Menu

Faze o que tu queres serÁ o todo da Lei.

DISCURSO DOS MAGI

93!

Meu (minha) filho (a), em nossa Ordem respeitamos os poetas, que são encarnações do espírito de suas épocas; porém acima de tudo veneramos os Magos da A.·. A.·. , que são o próprio espírito dos Aeons manifestado em carne. Cada um deles é chamado Logos, ou Logos Aionos: quer dizer, a Palavra do Aeon ou da idade, porque em verdade eles são a Palavra. É o destino deles preparar a quintessência da Vontade de Deus, isto é, do homem, em sua Fartura e por completo, irradiando pelo espaço inteiro de nossa espécie a sua Luz Única. E a Luz deles é simples, e radical, podendo eles ser chamados pela própria Fórmula que enunciam. Pois se bem que as Palavras dos magos são muitas, no entanto é o Logos deles todos um só: e por sua Palavra o Mago recria a humanidade em uma forma essencial de vida, e a humanidade muda em seu mais intimo conhecimento de si mesma. Então esta mudança se espalha, pouco a pouco, em seus efeitos visíveis e puramente materiais.

LAO TSE

De nada adiantaria te falar daqueles Magos cuja memória não mais permanece entre a Humanidade, pois estes só podem ser conhecidos na Visão do Espírito, ou os mais antigos, pela estrutura mesma de nossos corpos e mentes. Mas entre aqueles que não mais recentes e podem ser mencionados nos Livros de história do pensamento humano, tu encontrarás Lao-Tse, cuja Palavra era Tao. Sua doutrina foi perdida ou mal interpretada, e sobrevive hoje em sua pureza apenas em documentos de Télema. O Tao é a verdadeira natureza das coisas, um movimento, a maneira como elas se manifestam e se desdobram: uma concepção dinâmica, não uma concepção parada. Também, como todos os Magos, Lao-Tse ensinou o Caminho da Harmonia na Vontade. Portanto a Mensagens dele era a Verdade, e o Caminho da Verdade, portanto foi Lao-Tse Logos do seu Aeon, e seu verdadeiro Nome era a sua Palavra, TAO.

GAUTAMA

Quem os homens chamaram de Gautama, ou Sidarta, ou Buda, foi o Mago da Estrela de Prata, aquela Ordem Augusta e antiqüíssima da qual emana a Autoridade Espiritual da ordo templi orientis E a Palavra dele era ANATTA: pois a raiz de sua doutrina era que não existe um Atmã, ou alma, como os homens os interpretam mal, isto é, uma substancia incapaz de mudança. Pois toda estrela, por mais pura que seja sua essência Hadit, está sempre se movendo no Espaço. Assim ele, como Lao-Tse, baseou tudo sobre um Movimento, e não sobre um ponto fixo. E seu Método em direção à Verdade era Análise, tornada possível por uma grande concentração da mente em direção a si mesma, e isto fortificado por uma certa moderada Austeridade de vida. E ele explorou e classificou com grande detalhe os Recessos da Mente, e pôs as chaves da cada uma dessas Fortalezas nas mãos dos homens. Porém de tudo isso a quintessência está nesta única Palavra ANATTA, pois esta é não apenas a Fundação e o Resultado da doutrina inteira do Buda, mas também o Método de seu Trabalho.

DE KRISHNA E DE DIÔNISO

Krishna têm nomes e formas inúmeras, e não conhecemos mais seu verdadeiro nascimento humano. Pois sua Formula é da mais alta antiguidade. Mas sua Palavra se espalhou em muitas terras, e hoje em dia a conhecemos como INRI, como o secreto IAO ali velado. E o significado desta Palavra é a Maneira de trabalho da Natureza em Suas Mudanças: isto é, ela é a Formula de Magia pela qual todas as coisas se reproduzem e recriam a si mesmas. Porém, esta extensão e especialização foram mais o trabalho de Dioniso: pois a verdadeira Palavra de Krishna era AUM, indicando antes uma declaração da Verdade da Natureza do que uma instrução prática em Operações detalhadas de Magia. Mas Dioniso, pela Palavra INRI, estabeleceu as Fundações de toda a Ciência, como nós usamos esta palavra hoje em dia, isto é: com fazer com que a Natureza externa mude de acordo com nossas Vontades.

TAHUTI

Tahuti, ou Thoth confirmou a Palavra de Dioniso continuando-a: pois ele mostrou com é possível dirigir através da Mente as Operações da Vontade. Através de critério e através do registro da memória de suas experiências o ser humano evita erro, ou repetição de um erro. Mas a verdadeira Palavra de Tahuti era AMOUN, pela qual ele fez os homens compreenderem a natureza secreta espiritual deles mesmos, isto é, a Unidade deles com seus Verdadeiros Entes; ou, como então se expressava isto, com Deus. E ele lhes desvelou o Caminho desta Consecução, e também o relacionamento deste caminho com a Formula de INRI. Também, por seu Mistério de Números, ele tornou fácil ao seu Sucessor declarar a Natureza do Universo inteiro em Forma e Estrutura, como se fosse uma análise deste, fazendo pela Matéria o que o Buda foi designado para fazer pela Mente.

MOÍSES

O sucessor de Tahuti foi um egípcio cujo nome está perdido: mas os judeus chamaram-no Mosheh, ou Moíses, e seus Fabulistas fizeram dele o Chefe de seu legendário Êxodo. Porém, eles preservaram a Palavra de Moises, e esta é IHVH. Esta Palavra é em si mesma um Plano da Estrutura do Universo, e sobre ela foi baseada a Santa Cabala, pela qual nós adquirimos Conhecimento da Natureza de todas as Coisas sobre todo plano de movimento, e das Forças, Tendências e Operações delas, assim como as Chaves de seus Portais. Nem deixou Moíses qualquer parte de seu trabalho incompleta, a não ser talvez aquela executada há trezentos anos por Sir Edward Kelly, uma das encarnações passadas do presente Mago.

MAOMÉ

Nota que falando desses grandes Homens eu me restrinjo, e não menciono qualquer Eco imediato de uma Palavra no mundo de hoje: pois estes Magi tendo se retirado ao silêncio, é só a Palavra única deles que ressoa indiminuida através do tempo. Maomé, que foi o seguinte, é obscurecido e confundido porque está ainda tão perto de nossos dias; e ainda é cedo para dizermos qual o completo significado de Sua Palavra ALLH. Porém, podemos com ousadia no que concerne à Doutrina dele quanto à Unidade de Deus: pois Deus é o homem, e, portanto Maomé disse: o Homem é Um. E a Vontade dele era unir todos os homens em uma Fé sensata; tornar possível a cooperação de todas as raças humanas na Ciência. Mas como ele se ergueu numa época da máxima Corrupção e Escuridão possível, quando civilizações e religiões haviam caído em ruína pela malicia dos Irmãos Negros, ele ainda esta oculto na tempestade de areia do deserto, e não podemos percebe-lo em seu verdadeiro Ente de Glória.
Apesar disto, pondera este Mistério: a Verdadeira Palavra de Maomé era LA ALLH, quer dizer: Não (existe) Deus, e LA AL é aquele Mistério de Mistérios que tu aprenderás nos Graus mais adiantados de Nossa Ordem. E a Ilusão e Mentira daquela Verdade têm escravizado as almas de muitos homens, como está escrito no Livro do Mago da A.·. A.·. .

 

Do diário de Frater To Mega Therion:

O Grau de Magus é tradicionalmente conectado com a idéia do número 2; a energia criativa masculina, sabedoria e a expressão de uma única idéia em termos de dualidade. Ele transmite o conceito da divina unidade à sua contraparte feminina, a compreensão; algo como um homem que transmite a essência de suas características raciais à sua mulher para então perceber sua mais íntima natureza, sendo ininteligível para si mesmo diretamente, na observação do florescer dessa essência em seu filho. O nome hebraico do conceito que envolve essas características é Chokmah, cujo valor numérico é 73. Este fato parece arbitrário e irrelevante, porém forma parte de uma linguagem simbólica na qual a inteligência præterhumana controla a comunicação inicial com o adepto. Minhas aventuras na América pareceram uma série de estupidez por um longo tempo. Nada do que eu fiz, produziu o resultado esperado. Eu comecei a vivenciar episódios desconexos que senti que, de algum modo, penetrara em um mundo onde qualquer tipo de padrão não existia . O mistério somente foi revelado quando analisei que os eventos ocorreram no intervalo quase perfeito de 73 dias, ou algum múltiplo ou submúltiplo. Eu compreendi que esses 73 dias terrestres revelaram-se apenas um dia de iniciação.

(...) A palavra de um Magus é sempre uma mentira. Por isso é uma palavra criativa; não deveria haver objetividade no seu pronunciamento, se ela meramente fixa um fato existente na natureza. O dever do Magus é fazer sua palavra a expressão de sua vontade, torna-la verdade. Este é o mais formidável labor que a mente pode conceber.

Tomada a decisão, minha próxima tarefa seria transformar minha palavra em carne. A manhã do quinto dia de Chokmah foi devotado à obtenção de um filho. Eu queria consumir o amor que encontrara. Como antes, eu não compreendia nada disso; eu simplesmente queria ter um filho com a Gata ( nota: Jeane Foster) e realizei uma série de Operações Mágicas com esse objetivo. Eu não sabia que estava fazendo algo fisicamente impossível. "

Para complemento da operação, ver Achad.

93 93/93!

 

Amor é a lei, amor sob vontade.