Menu

Faze o que tu queres serÁ o todo da Lei.

LIBER NU

 

SUB FIGURA XI

 

 

ooo. Este é o Livro do Culto à Infinita Ausência.

oo. O Aspirante é Hadit. Nuit é a infinita expansão da Rosa; Hadit é a infinita concentração da Cruz.

o. Primeiro: que o Aspirante decore o Primeiro Capítulo do LIVRO DA LEI.

1. Adore, isto é, identifique-se com o Khabs, a Luz secreta dentro do Coração. Dentro, inextensível, é Hadit. Esta é a primeira prática de Meditação (CCXX,I:6 e 21).

2. Adore e compreenda a Orla da Estela da Revelação.

Acima, o gemado azul é
O despido esplendor de Nuit;
Ela se curva em êxtase para beijar
Os secretos ardores de Hadit.

Esta é a primeira prática de Inteligência (CCXX, I:14).

3. Evite qualquer ato ou escolha ou discriminação. Esta é a primeira prática de Ética (CCXX, I:22)

4. Considere o seis e cinqüenta sendo 50/6 = 0.12

0 - a circunferência, Nuit;
. - o centro, Hadit;
1 - o proceder da unidade, Ra-Hoor-Khuit;
2 - o mundo da ilusão.

Nuit assim compreende Tudo em Nenhum.

Também 50+6 = 56 = 5+6 = 11, a chave de todos os Rituais.

E 50 x 6 = 300, o Espírito da Criança interna.

(Perceba que NFic = 72, o Shemhamphorash e os Quinários do Zodíaco, etc)

Esta é a segunda prática de Inteligência (CCXX, I:24,25)

5. O Resultado dessa Prática é a Consciência da Continuidade da Existência, a Onipresença do Copro de Nuit. Em outras palavras, o Aspirante torna-se consciente apenas do Universo Infinito como um único Ser. Esta é a primeira Indicação da Natureza do Resultado (CCXX, I:26).

6. Medite em Nuit como o Contínuo Um Determinado em Nenhum e o Dois como as fases do seu ser. Esta é a segunda prática de Meditação (CCXX, I: 27).

7. Medite sobre os fatos do Samadhi em todos os planos, a liberação de calor na química, alegria na história natural, Ananda na religião, quando duas coisas juntam-se para perderem-se numa terceira. Esta é a terceira prática de Meditação (CCXX, I:28, 29, 30).

8. Que o Aspirante tenha a mais profunda reverência pela Autoridade da A.'.A.'. e siga as Suas instruções e faça um grande Juramento de Devoção à Nuit. Esta é a segunda prática de Ética (CCXX, I:32).

9. Que o Aspirante tome muito cuidado com o menor sinal de estar exercendo a sua vontade em outro ser. Desta forma, deitada é a melhor postura que sentada ou em pé para opor menor resistência á gravidade. No entanto, o seu primeiro dever é com a força mais próxima e potente, isto é, ele pode se levantar para cumprimentar um amigo. Esta é a terceira prática de Ética (CCXX, I:41).

10. Que o Aspirante exercite a sua vontade sem a mínima consideração por qualquer outro ser. Esta direção não pode ser compreendida, muito menos completa, até que a prática anterior seja realizada perfeitamente. Esta é a quarta prática de Ética (CCXX, I:42, 43, 44).

11. Que o Aspirante compreenda que essas duas práticas são idênticas. Esta é a terceira prática de Inteligência (CCXX, I:45).

12. Que o Aspirante viva a Vida Bela e Prazeirosamente. Pois a sua liberdade ele conseguiu. Mas que cada ato, especialmente de amor, seja devotado inteiramente a sua real senhora, Nuit. Esta é a quinta prática de Ética (CCXX, I:51, 52, 61, 63).

13. Que o Aspirante anseie por Nuit sobre as estrelas da Noite com um amor direcionado por sua Vontade Mágica, não procedendo apenas do coração. Esta é a primeira prática da Arte Mágica (CCXX, I:57).

14. A Conseqüência dessa Prática na vida do Aspirante o preenche com alegrias inimagináveis, da-lhe convicção relativa a natureza do fenômeno chamado morte e paz inalterável, descanso e êxtase. Esta é a segunda Indicação da Natureza da Conseqüência (CCXX, I:58).

15. Que o Aspirante prepare um perfume de madeira resinosa e goma de acordo com a sua inspiração. Esta é a segunda prática da Arte Mágica (CCXX, I:59).

16. Que o Aspirante prepare um Pantáculo da seguinte maneira:

Inscreva um círculo dentro de um Pentagrama sobre uma base quadrada ou em outra forma conveniente ao Aspirante. Que o círculo seja escarlate, o Pentagrama negro a base azul marinho com estrelas douradas. Dentro do círculo, no centro, será pintado um sigilo que será revelado ao Aspirante por Nuit. E este Pantáculo servirá como uma Imagem Telesmática ou como um Eidolon ou um Foco para a mente. Esta é a terceira prática da Arte Mágica (CCXX, I:60).

17. Que o Aspirante encontre um local solitário, se possível no Deserto de Areia, ou um não freqüentado e sem objetos que perturbem a sua vista. Tais são as charnecas, pântanos, mar aberto, rios largos e campos abertos, especialmente o topo de montanhas. Que ele invoque a Deusa de acordo com a sua Sabedoria e Compreensão. Mas que tal Invocação seja feita de coração puro, isto é, completamente devotado a Ela e lembre que é Hadit no mais secreto local que invoca. Que a sua serpente Hadit explora em chamas. Esta é a quarta prática da Arte Mágica (CCXX, I:61).

18. Que o Aspirante deite um pouco em Seu seio. Esta é a terceira Indicação da Natureza do Resultado (CCXX, I:61).

19. Que o Aspirante fique na beira de um precipício de verdade ou imaginando. Que ele imagine e sinta o medo da queda. Que ele imagine a Terra caindo e ele com ela ou ele dela; e considerando a infinitude do espaço, que ele deixe o medo crescer dentro de si até o ponto de êxtase, que o mais terrível sonho de queda não seja nada se comparado. Esta é a quarta prática de Meditação .

20. Compreendida a natureza da Terceira Indicação que ele, em seu Rito Mágico, caia em Nuit, ou expanda-se para Ela, do jeito que a sua imaginação permitir. E que nesse momento, desejando ardentemente o Beijo de Nuit, dê uma partícula de pó, isto é, que Hadit entregue-se totalmente a Ela. Esta é a quinta prática da Arte Mágica (CCXX, I:61).

21. Que ele perca tudo nesta hora. Esta é a quarta Indicação da Natureza do Resultado (CCXX, I:61).

22. Que o Aspirante prepare uma canção de amor de êxtase à Deusa, ou que ele seja inspirado por Ela em uma. Esta é a sexta prática da Arte Mágica (CCXX, I:63).

23. Que o Aspirante use um robe único. Um "abbai" escarlate feito de ouro é mais adequado. Esta é a sétima prática do Ato Mágico (CCXX, I:61).

24. Que o Aspirante use uma rica cobertura. Uma coroa de ouro ornada com safiras ou diamantes com nemes azul marinho. Esta é a oitava prática da Arte Mágica (CCXX I:61).

25. Que o Aspirante use todas as jóias que possuir. Esta é a nona prática da Arte Mágica (CCXX, I:61).

26. Que o Aspirante prepare um Elixir ou libação do jeito que puder fazê-lo. Esta é a décima prática da Arte Mágica (CCXX, I:63).

27. Que o Aspirante inove, deitado espalhando o seu robe como um carpete. Esta é a décima-primeira prática prática da Arte Mágica .

28. Sumário. Preliminares. Estas são as posses necessárias:

1. A Coroa ou cobertura;
2. As Jóias;
3. O Pantáculo;
4. O Robe;
5. A Canção ou Encantamento;
6. A Local de Invocação;
7. O Perfume;
8. O Elixir.

29. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as compressões necessárias:

1. As Naturezas de Nuit e Hadit e a relação entre ambos;
2. O Mistério da Vontade Individual.

30. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as meditações necessárias:

1. A descoberta de Hadit no Aspirante e a identificação com Ele;
2. O Um Contínuo;
3. O Valor da Equação n + (-n);
4. Cremnofobia (medo de precipícios).

31. Continuação do Sumário. Preliminares. Estas são as Práticas Éticas a serem realizadas:

1. Afirmação do Ponto de vista de Kether;
2. Reverência à Ordem;
3. Abolir a vontade humana;
4. Exercício da Verdadeira Vontade;
5. Devoção à Nuit via uma bela vida.

32. Continuação do Sumário. O Real Rito:

1. Retiro ao deserto com a coroa e outros insígnias e implementos;
2. Queime perfume;
3. Cantar o encantamento ;
4. Beber a Nuit o Elixir;
5. Deitar com os olhos fixos nas estrelas, praticando a sensação de cair no vazio;
6. Estar no vero seio de Nuit, que Hadit renda-Se.

33. Sumário concluído. Os Resultados:

1. Expansão da consciência ao Infinito;
2. "Perda de tudo" a maior consecução mística.

 

Amor é a lei, amor sob vontade.