Menu

Faze o que tu queres serÁ o todo da Lei.

LIBER RESH VEL HELIOS

A SUPREMA ADORAÇÃO DO NOVO AEON

O Contato com a Energia Espiritual do Sol

 

 

 

 

Do "reconhecimento" da Estela da Revelação no Museu de Boulaq no Cairo, por Therion e Ouarda (Rose Kelly), sucedeu-se a transmissão de Aiwass dos três capítulos do Livro da Lei ditados pelas deidades Nuit, Hadit e o Ra Hoor khuit. A tábua mortuária de Ankh-af-na-khonsu, chamada de Abominação da Desolação, é a chave primeva do Liber Resh funcionado como um portal - uma entrada entre dois mundos. No antigo Egito, as estelas funerárias eram tidas como "portas falsas", assim chamadas, nas capelas do túmulo que permitiram a entrada do Ka do falecido ao mundo da vida à alimentação nas ofertas deixadas para ele. Liber Resh é a adoração quádrupla ao sol em suas estações, em seu passeio sem fim: o círculo interminável. Representa Heru-ra-ha, o Senhor do Novo Æon em sua manifestação à raça dos homens como o Sol espiritual, moral e físico. Ele é o Senhor da Luz, Vida, Liberdade e Amor. O rito tem como objetivo trazer à consciência do adepto a relação pessoal com o centro do sistema solar em sua raptura proporcionando o contato com a Energia Espiritual do Sol. Representa o próximo estágio a ser atingido pela espécie humana, em que a liberdade total é semelhante à causa e o resultado do novo acesso de energia solar sobre a terra. A restrição de ideias tais como pecado e morte em seu velho sentido foi abolida. A letra ר significa "cabeça" corresponde ao 30º caminho da Qabbala, que conecta Hod a Yesod. Este caminho é simbolizado pelo Sol e vários deuses solares, como Rá, Quetzalcóatl, Hélios, Belenus e Apolo.

1. Que saúde o Sol ao alvorecer, voltado ao Sol nascente, da seguinte maneira.

Envolto pela cor amarela e preenchido com as qualidades do Ar, quente e úmido. Assuma a forma-deus de OSÍRIS RESSUSCITADO e em seguida da forma-deus SHU projetando o tattwa Akasha-Vayu no Ājñā.
 
Proclame: Pelo teu nome Rá, eu te invoco, falcão do sol glorioso!
Se não tiver sido possível operar o ritual ao nascer do sol diga no decorrer da manhã: Pelo teu nome Harmachis, jovem da manhã brilhante, eu te invoco!
 

 

Que ele diga, escolhidamente em inglês e em voz sonora:

Hail unto Thee who art Ra in Thy rising, even unto Thee who art Ra in Thy strength, who travellest over the Heavens in Thy bark at the Uprising of the Sun. Tahuti standeth in His splendour at the prow, and Ra-Hoor abideth at the helm. Hail unto Thee from the Abodes of Night!

 

Saudações a Ti que és Rá em Teu levante, sempre a Ti que és Rá em Teu vigor, que viajas acima dos Céus em Tua barca no Auvorecer do Sol. Tahuti erguido em Esplendor na proa, e Ra-Hoor permanece no leme. Saudações a Ti da Morada da Noite!

Dê o sinal Hoor-pa-kraat.

2. Que saúde o Sol também ao Meio-dia, voltado ao Sul, da seguinte maneira:

Envolto pela cor vermelha e preenchido com as qualidades do Fogo, quente e seco. Assuma a forma-deus TYPHON e em seguida da forma-deus da deusa THOUM-AESH-NEITH projetando o tattwa Akasha-Tejas no Ājñā.
 
Proclame: Pelo teu nome Mau, eu te invoco, leão do sol do meio-dia!
 

 

Que ele diga, escolhidamente em inglês e em voz sonora:

Hail unto Thee who art Ahathoor in Thy triumphing, even unto Thee who art Ahathoor in Thy beauty, who travellest over the heavens in thy bark at the Mid-course of the Sun. Tahuti standeth in His splendour at the prow, and Ra-Hoor abideth at the helm. Hail unto Thee from the Abodes of Morning!

 

Saudações a Ti que és Ahathoor em Teu triunfo, sempre a Ti que és Ahathoor em Tua beleza, que viajas acima dos Céus em Tua barca no Meio-curso do Sol. Tahuti erguido em Esplendor na proa, a Ra-Hoor permanece no leme. Saudações a Ti da Morada da Manhã!

Dê o sinal Hoor-pa-kraat.

3. Que saúde Pôr do sol, frente ao Oeste, da seguinte maneira:

Envolto pela cor azul e preenchido com as qualidades da água, fria e úmida. Assuma a forma-deus OSÍRIS ASSASSINADO e em seguida da forma-deus da deusa AURAMOTH projetando o tattwa Akasha-Apas no Ājñā.
 
Proclame: Pelo teu nome Tum, falcão do anoitecer, esplendor carmesim do Pôr do sol, eu te invoco.
 

 

Que ele diga, escolhidamente em inglês e em voz sonora:

Hail unto Thee who art Tum in Thy setting, even unto Thee who art Tum in Thy joy, who travellest over the Heavens in Thy bark at the Down-going of the Sun. Tahuti standeth in His splendour at the prow, and Ra-Hoor abideth at the helm. Hail unto Thee from the Abodes of Day!

 

Saudações a Ti que és Tum em Teu crepúsculo, sempre a Ti que és Tum em Tua alegria, que viajas acima dos Céus em Tua barca no Pôr do Sol. Tahuti erguido em Esplendor na proa, a Ra-Hoor permanece no leme. Saudações a Ti da Morada do Dia!

Dê o sinal Hoor-pa-kraat.

4. Por último, à Meia-Noite, que ele cumprimente o Sol, voltado para Norte, da seguinte maneira:

Envolto pelas cores da terra, mescla de verde e marrom, e preenchido com as qualidades da terra, fria e seca. Assuma a forma-deus do deus LAMENTAÇÃO DE ISIS e em seguida da forma-deus SET LUTANDO projetando o tattwa Akasha-Prithivi no Ājñā.
 
Proclame: Pelo teu nome Khep-ra, eu te invoco, ó besouro do domínio da meia-noite!
 

 

Que ele diga, escolhidamente em inglês e em voz sonora:

Hail unto thee who art Khephra in Thy hiding, even unto Thee who art Khephra in Thy silence, who travellest over the heavens in Thy bark at the Midnight Hour of the Sun. Tahuti standeth in His splendour at the prow, and Ra-Hoor abideth at the helm. Hail unto Thee from the Abodes of Evening!

 

Saudações a Ti que és Khephra em Teu refúgio, sempre a Ti que és Khephra em Teu silêncio, que viajas acima dos Céus em Tua barca à Meia-noite do Sol. Tahuti erguido em Esplendor na proa, a Ra-Hoor permanece no leme. Saudações a Ti da Morada da Tarde!”

Dê o sinal Hoor-pa-kraat.

Notas explicatórias de Lon Milo Duquette:
A imagem a ser visualizada é aquela da barca Solar Egípcia em que todo o por-do-sol leva o Osíris glorificado do horizonte ocidental para a Terra dos Mortos e traz o Eterno Sol, seguramente, sob a Terra ao amanhecer sobre o horizonte oriental a cada manhã como Rá.

ESTELA DA REVELAÇÃO

Não tendo sido mencionado anteriormente por motivos de repetição dispensável toda saudação, nas quatro estações, deve ser seguida dos versículos 37 e 38 do terceiro capítulo do Liber Al Vel Legis. Referente a estela funerária do sacerdote Ankh- f-n-Khonsu, também chamada de "Abominação da Desolação" da qual apartir dos hieróglifos Mestre Therion criou o Liber Resh. E, somente após, o Magista deve dar o sinal de Hoor-pa-Kraat como fechamento ritual. Este trecho também é escolhidamente articulado em inglês.

I adore thee in the song:
I am the Lord of Thebes,and I
The inspired forth-speaker of Mentu;
For me unveils the veiled sky,
The self-slain Ankh-af-na-khonsu
Whose words are truth. I invoke, I greet
Thy presence, O Ra-Hoor-Khuit!
A KA DUA 
TUF UR BIU 
BI A'A CHEFU 
DUDU NUR AF AN NUTERU
Appear on the throne of Ra!
Open the ways of the Khu!
Lighten the ways of the Ka!
The ways of the Khabs run through
To stir me or still me!
Aum! let it fill me!
So that thy light is in me; & its red flame is as a sword in my hand to push thy order. There is
a secret door that I shall make to establish thy way in all the quarters, (these are the adorations, as
thou hast written), as it is said:
The light is mine; its rays consume
Me: I have made a secret door
Into the House of Ra and Tum,
Of Khephra and of Ahathoor.
I am thy Theban, O Mentu,
The prophet Ankh-af-na-khonsu!
By Bes-na-Maut my breast I beat;
By wise Ta-Nech I weave my spell.
Show thy star-splendour, O Nuit!
Bid me within thine House to dwell,
O winged snake of light, Hadit!
Abide with me, Ra-Hoor-Khuit!

 

Eu te adoro na canção:
Eu sou o Senhor de Tebas, e eu
O inspirado comunicador de Mentu.
Para mim desvela o véu do céu,
O morto em si Ankh-af-na-khonsu
Cuja as palavras são verdade. Eu invoco,
Eu acolho tua presença Ó Ra-Hoor-Khuit!
A KA DUA 
TUF UR BIU 
BI A'A CHEFU 
DUDU NUR AF AN NUTERU
Aparece no trono de Ra!
Abre os caminhos do Khu!
Ilumina os caminhos do Ka!
Nas rotas do Khabs sê tu,
Para mover-me ou parar-me!
Aum! enche meu carme!
De forma que tua luz está em mim; & sua flama rubra é como uma espada em minha mão
para empurrar tua ordem. Existe uma porta secreta que Eu farei para estabelecer tua rota em
todos os quadrantes (estas são as adorações, como tu escreveste), como é dito:
É minha a luz; faz que eu me vá
Com os seus raios. Sou o autor
De oculta porta ao Lar de Ra
E Tum, de Khephra e de Ahathoor.
Eu sou teu Tebano, Ó Mentu,
O profeta Ankh-af-na-khonsu!
Por Bes-na-Maut bato no peito;
E por Ta-Nech lanço o feitiço.
Brilha, Nuit, ó céu perfeito!
Alada cobra, luz e viço,
Abre-me tua Casa, Hadit!
Mora comigo, Ra-Hoor-Kuit!

COMENTÁRIO

Deve-se tentar manter os intervalos regulares de seis em seis horas que é vital para o trabalho com os elementares essencialmente com o emprego dos Tattwas. O Resh deve ser operado todos os dias idependende do local que o mago se encontra no horário instruído para a operação. Se estiver em uma reunião, por exemplo, cercado de pessoas e não puder ter se precavido realizando-o um pouco antes do horário determinado e sabendo que demorará mais do que o esperado para poder realiza-lo após o compromisso. Deve-se, se possível, realizar mentalmente e de maneira simplificada no plano astral. O importante é perdurar o rito sem nunca descontinuar.

 

Αἰών β: Horários do Resh no Brasil

Αἰών β 0.6.6 (www.thelema.com.br/aion) foi desenvolvido pelo Espaço Novo Æon (www.thelema.com.br) e lançado em An IVxxi Sol in 20º 53' 58'' Aries, Luna in 23º 31' 49'' Aries - Dies Mercurii - Æon Horus (10 de abril de 2013 12:00 e.v.), tendo por objetivo facilitar o cálculo e o uso do Calendário do Æon de Hórus, fornecendo uma interface WEB e uma API (Αἰών for Sites β) que contam com alta tecnologia em prol do Æon de Hórus.

Αἰών β é dedicado à memória de duas estrelas sem as quais este projeto não seria possível: Frater Ever (Marcelo Ramos Motta) & Frater Thor (Euclydes Lacerda de Almeida)!

Equipe de Desenvolvimento: Frater Operibus, Non Verbis (análise, arquitetura, desenvolvimento e programação), FraterKeron-ε (análise, arquitetura e roteiro de testes), Soror 156 (revisão e testes), Frater C.S. 80 (revisão e testes), Soror Ad Ars et Scientiæ (revisão e testes) e Frater P. (revisão e testes).

Contatosaion@thelema.com.br.

DETERMINAR NASCIMENTO E PÔR DO SOL EM QUALQUER LOCALIZAÇÃO

Podendo, através de cálculos matemáticos manuais, determinar o horário presumível do nascimento e do ocaso. Existem ferramentas atuais que fazem o cálculo de maneira científica bastando informar a longitude e latitude do local em que se encontra. Acesse NOAA Solar Position Calculator informando os dados de latitude e longitude e saberá a hora certa em qualquer ponto da Terra para operar o Resh Vel Helios.

 

Amor é a lei, amor sob vontade.