Menu

Faze o que tu queres serÁ o todo da Lei.

LIBER V

 

VEL REGULI

O RITUAL DA MARCA DA BESTA

 

 

 

 

Sendo o Ritual da Marca da Besta um encantamento apropriado para invocar as Energias do Æon de Hórus, adaptado para o uso diário do Magista de qualquer grau. O título LIBER V em latim significa Livro 5 ou Livro do Príncipe. Regulus também é o nome da estrela que marca o início ou 0° da constelação de Leão. Este ritual foi publicado pela primeira vez na Apêndice VI de Magick in Theory and Practice.

O PRIMEIRO GESTO

 

O Juramento do Encantamento, que é chamado de Selo de Onze Partes.

   
 

A Repreensão ao Æon.

 

 

1. Que o Magista, vestido e armado conforme ele achar apropriado, vire-se para a Qibla , que é a Casa da Besta 666.
2. Que ele execute a bateria no sino 1-333-1.
3. Que ele coloque o Polegar de sua mão direita entre seu indicador e médio, e faça os gestos que seguem daqui em diante.

O Componente Vertical do Encantamento.
1. Que ele desenhe um círculo em volta de sua cabeça, clamando NUIT!
2. Que ele trace o Dedão verticalmente para baixo, e toque no muladhara cakra, clamando HADIT!
3. Que ele, retraçando a linha, toque no centro de seu peito, e clame RA-HOOR-KHUIT!

O Componente Horizontal do Encantamento.
1. Que ele toque o Centro de sua Testa, sua boca, e sua laringe, bradando AIWAZ!
2. Que ele trace seu Polegar da direita pra esquerda através de seu rosto ao nível das narinas.
3. Que ele toque o Centro de seu Peito, e seu Plexo Solar, bradando THERION!
4. Que ele trace seu Polegar da esquerda pra direita através de seu peito ao nível do esterno.
5. Que ele toque os cakras svadhisthana e muladhara, bradando BABALON!
6. Que ele trace seu Polegar da direita pra esquerda através de seu abdômen, ao nível dos quadris.
(Assim ele formulará o Sigilo do Grande Hierofante, mas que depende do círculo).
A Asseveração dos Encantos.
1. Que o Magista junte suas mãos sobre sua Baqueta, seus dedos e dedões entrelaçados, vibrando LAShTAL! ΘΕΛΗΜΑ! ϜΙΑΟϜ! ΑΓΑΠΗ! ΑΥΜΓΝ!

Nota: Assim serão declaradas as Palavras de Poder pelos quais as Energias do Æon de Hórus trabalham sua Vontade no mundo.

A Proclamação da Realização
1. Que o Magista bata: 3-5-3, vibrando ABRAHADABRA.

 

  • O SEGUNDO GESTO

 

O Encantamento

1. Que o Magista, ainda de frente para Boleskine, avance para a circunferência de seu Círculo.
2. Que ele se vire para a esquerda, e marche com a discrição e rapidez de um tigre nos limites de seu círculo, até que ele complete uma volta do mesmo
3. Que ele dê o sinal de Hórus conforme ele passar, de forma a projetar a força que irradia de Boleskine em sua presença.
4. Que ele marche seu Caminho até que ele venha para o Norte; ali que ele pare, e vire seu rosto para o Norte.
5. Que ele trace com sua Baqueta o Pentagrama Oposto apropriado para invocar o Ar (♒).

 

 

6. Que ele traga a Baqueta ao Centro do Pentagrama e chame NUIT!
7. Que ele faça o sinal chamado Puella, com os pés juntos, cabeça baixa, a mão esquerda protegendo o muladhara chakra, e sua mão direita protegendo seu peito (atitude da Vênus de Medici).
8. Que ele se vire novamente à esquerda, e prossiga o seu Caminho como antes, projetando a Força de Boleskine conforme ele passa; que ele pare da próxima vez em que passar pelo Sul, e se vire para fora.
9. Que ele trace o Pentagrama Oposto que invoca o Fogo (♌).

 

 

10. Que ele aponte sua Baqueta ao Centro do Pentagrama, e brade HADIT!
11. Que ele dê o sinal de Puer, ficando com os pés juntos e de cabeça erguida. Que sua mão direita (o polegar estendido em ângulo reto com os dedos) seja erguida, o antebraço na vertical em ângulo reto com o braço, que está estendido horizontalmente na linha que une os ombros. Que sua mão esquerda, o polegar estendido para a frente e os dedos cerrados, repouse na junção das coxas (atitude dos deuses Mentu, Khem, etc.).
12. Que ele continue como antes; então no Leste, que ele faça o Pentagrama Oposto que invoca a Terra (♉).

 

 

13. Que ele aponte sua Baqueta ao Centro do Pentagrama, e brade THERION!
14. Que ele dê o sinal chamado de Vir, os pés estando juntos. As mãos, com os dedos cerrados e os polegares estendidos para a frente, são seguradas nas têmporas; então a cabeça é inclinada e empurrada para fora, como se simbolizasse a despensa de uma besta cornuda (atitude de Pan, Bacchus, etc.)
15. Procedendo como antes, que ele faça no Oeste o Pentagrama Oposto pelo qual a Água (♏) é invocada.

 

 

16. Apontando a Baqueta ao Centro do Pentagrama, que ele chame BABALON!
17. Que ele dê o sinal de Mulier. Os pés são amplamente separados, e os braços levantados de forma a sugerir uma crescente. A cabeça é atirada para trás (atitude de Baphomet, Isis dando Boas-vindas, o Microcosmo de Vitruvius). (Ver Livro 4, Parte II).
18. Que ele comece a dança, traçando uma espiral centrípeta antihorária, enriquecida por revoluções sobre seu eixo, quando passar a cada Quadrante, até que ele chegue ao centro do Círculo. Ali que ele pare, de frente para Boleskine.
19. Que ele erga a Baqueta, trace a Marca da Besta, e clame AIWAZ!

 

 

 

20. Que ele trace o Hexagrama de Invocação d’A Besta.

 

 

21. Que ele abaixe a Baqueta, batendo com ela na Terra.
22. Que ele dê o sinal de Mater Triumphans. (Os pés ficam juntos, o braço esquerdo é curvado como se ele apoiasse uma criança; o dedo polegar e indicador da mão direita apertam o mamilo do peito esquerdo, como se estivesse o oferecendo a essa criança) Que ele profira a palavra ΘΕΛΗΜΑ!
23. Execute a Dança Espiral, movendo-se no sentido horário e girando no sentido anti-horário. Toda vez ao passar pelo Oeste estenda a Baqueta para o Quadrante em questão, e saúde:
a. “Diante de mim os poderes de LA!” (para o Oeste).
b. “Atrás de mim os poderes de AL!” (para o Leste).
c. “À minha mão direita os poderes de LA!” (para o Norte).
d. “À minha mão esquerda os poderes de AL!” (para o Sul).
e. “Acima de mim, os poderes de ShT!” (pulando no ar.)
f. “Abaixo de mim os poderes de ShT!” (batendo no chão.)
g. “Dentro de mim os Poderes!” (na posição de Ptah ereto, os pés juntos, as mãos cruzadas sobre a Baqueta vertical.) 
h. “Ao meu redor flameja a Face de meu Pai, a Estrela de Força e Fogo!”
i. “E na Coluna o Esplendor de seis raios!”
(Esta dança pode ser omitida, e o discurso todo cantado na atitude de Ptah.)

Escolhidamente em inglês:

a. "Before me the powers of LA!" (para o Oeste).
b. "Behind me the powers of AL!" (para o Leste).
c. "On my right hand the powers of LA!" (para o Norte).
d. "On my left hand the powers of AL!"(para o Sul).
e. "Above me the powers of ShT!" (pulando no ar.)
f. "Beneath me the powers of ShT!" (batendo no chão.)
g. "Within me the Powers!" (na posição de Ptah ereto, os pés juntos, as mãos cruzadas sobre a Baqueta vertical.) 
h. "About me flames my Father's face, the Star of Force and Fire."
i. "And in the Column stands His six-rayed Splendour!"
(Esta dança pode ser omitida, e o discurso todo cantado na atitude de Ptah.)

O GESTO FINAL

 

Este é idêntico ao primeiro gesto.

 

PRINCÍPIOS VELADOS NESTE PÆAN

 

1. ATU
Observe que a direção do Leste no templo é a de Boleskine, como se especifica em Liber XV, Missa Gnóstica. O magista estando armado com sua vara e vestido com o robe conforme possa julgar para ser cabido.


2. ATU
Onze batidas, onze que é o número da energia mágica conforme Liber AL I, 60. Note que há quatro grupos de onze batidas durante o ritual completo, fazendo 44 no total, representando o materialização da energia mágica, e é igualmente um número de Ra-Hoor-Khuit. Ver em Liber XLIV, a Missa da Fênix.


3. ATU
O polegar que é o dedo atribuído ao Espírito, e também contém um centro importante de energia solar. Estude também as observações de Eliphas Lévi a respeito deste dedo específico.

O Componente Vertical do Encantamento.
1. ATU
O Sahashara Chakra, acima da cabeça, atribuída a Ain Soph na Árvore de Vida.


2. ATU
O Muladhara (centro de terra, atribuído a Malkuth na árvore de vida) é encontrado na base da espinha, ou no períneo atrás da região genital. Na prática, o toque da base da espinha durante o rito pode ser um tanto inábil mas não desencorajado.


3. ATU
O Anahata Chakra - o centro solar, atribuído a Tiphareth. Mais exatamente ao triângulo Chesed, Geburah, Tiphareth. Observe que o símbolo de Ra-Hoor-Khuit é o ponto em um triângulo de fogo descendente.

O Componente Horizontal do Encantamento.
1. ATU
O centro da testa é a localização da Ajna Chakra, a laringe que a localização da Vishuddha Chakra, atribuiu a Saturno e Da'ath. A boca é o único destes que não é Chakra primário - possivelmente porque Aiwaz é a voz dos Deuses - ver Liber AL . É interessante notar que a boca é um Chakra secundário - Kala Chakra.


2. ATU
Isto movimento forma o trajeto na árvore de vida de Binah a Chokmah, o caminho da Imperatriz.


3. ATU
O Anahata novamente e Manipura. Ambos destes em conjunto atribuem-se a Chesed, Geburah, triângulo de Tiphareth; Isto pode parecer estranho, mas isto é somente um dos problemas de tentar relacionar dois sistemas variados. A Árvore da Vida tem só cinco Sephiroth no Pilar Meio, ao passo que o sistema de yoga usado aqui tem sete Chakras primários.


4. ATU
A vinculação de Chesed a Geburah, o caminho da Força ou Luxúria e da Serpente.


5. ATU
O Svadistthana localiza-se na região genital, atribuída a Yesod e a Lua.


6. ATU
O caminho que liga Hod e Netzach na Árvore, o caminho da Torre. Observe que o valor numerológico dos três caminhos acrescentados em conjunto é 93. Os caminhos traçados formam o símbolo do Grande Hierofante que é a cruz tripla.
Na Asseveração dos Encantos cada uma das palavras tem o valor numérico de 93. Desde que há cinco destas palavras que se repetem uma vez, mais um extra THELEMA no meio, há um total de 11 palavras de valor "93" no rito. FIAOF ou VIAOV (hebraico, Vau-Yod-Aleph-Ayin-Yod = 93) é uma variação da fórmula IAO. Observe que F em FIAOF é silencioso, como é o GN em AUMGN. AUMGN é um extensão de AUM. Ver Parte III, V do Livro 4, Magick em Teoria & Prática.

O Encantamento
Em cada um dos quadrantes deve visualizar o deus ou deusa particular. No centro do pentagrama o símbolo astrológico. No caso de dúvidas sobre a aparência da forma-deus a ser visualizada utilize os Atus do Tarot. Para Nuit , ver Atu XVII, Estrela; Atu XX, O Aeon; ou Atu XXI, Universo. Para Hadit o Atu XX, Aeon, Hadit é o disco solar alado. Para Therion e Babalon observe o Atu XI, besta e sua concubina.


Note que você “convoca ou convida” Nuit & Babalon, mas “grita ou afirma” os outros nomes. Isto pode ser significativo que as forças (femininas) do LA estão percebidas como a parte externa de encontro a esfera direta de sua influência, e convocadas  em uma maneira mais suave do que as forças masculinas.


Ao invocar Babalon é feita uma volta completa do círculo. Você fez agora três círculos e meio, o número de voltas do Kundalini, entre outras coisas. Compare a dança da Sacerdotisa em Liber XV, a Missa de Gnóstica, e observe que 15 é 3x5. Observe também de ter ido de Terra através de Ar, Água, e Fogo, e assim a Espírito no centro. Você ergueu-lhe do reino do material ao mundo superior. 

Como os pentagramas são os símbolos dos quatro elementos materiais, a Marca da Besta é o símbolo do Espírito, Aiwaz.


O conceito ao traçar o Hexagrama é de trazer a corrente de Thelema de cima à Terra. Está em ambos os mundos e pode atuar como uma ponte entre eles. E então a criança que é a corrente mágica que você ajustou no movimento, que agora se originou sobre a Terra.


Depois é traçado o círculo, a dança, no sentido horário. Como você moveu anteriormente para banir, de maneira que agora você move para invocar.

LA significa Nada e dirige-se ao Oeste & Norte, estes são as estações negativas, femininas. AL significa Deus e dirige-se aos quadrantes positivos, masculinos. Se tratam somente do conceito de polaridades diferentes, como em uma corrente elétrica. ShT é a criança de energias negativas e positivas e a força que os concilia. LA = 31, AL=31, ShT=31; assim 3x31=93.


Ptah é o Deus Criador e primeiro rei do Egito, o demiurgo de Mênfis. A concepção é que você construiu o seu universo próprio.


Note, na sequencia do rito, de ter agora feito outros sete círculos, que são duas vezes três e meio.


Quando proclamado “Ao meu redor flameja a Face de meu Pai, a Estrela de Força e Fogo!” se trata da face de Baphomet, o grande Demiurgo, também presente nos pentagramas invertidos.

Nota: Flames, Father's, Face, Force, Fire. São 5 F's. Qabalisticamente, F é Vau = 6, assim temos os 5 e 6 combinados. 5x6=30.
Stands, six-rayed, splendour. Três S. Qabalisticamente, S é Samekh = 60. 3x60=180. Mais os 30 da linha prévia dá-nos um total de 210 = NOX .

 

Amor é a lei, amor sob vontade.